OMS otimista com relação a pneumonia atípica

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recebeu mais uma boa notícia, hoje, na luta contra a pneumonia atípica que está atingindo parte do sudeste asiático. Mais dois laboratórios médicos conseguiram identificar e isolar o vírus que estaria causando a doença.Há poucos dias, um laboratório de Hong Kong conseguiu identificar um vírus que poderia ser a chave para decifrar a nova doença. Agora, dois outros institutos de pesquisa confirmaram a descoberta. "Estamos bastante entusiasmados, pois a confirmação de que outros pesquisadores encontraram o mesmo vírus identificado em Hong Kong aponta que estamos no caminho certo para o controle da doença", afirma um porta-voz da OMS.Segundo ele, com três laboratórios já trabalhando sobre o mesmo vírus, será mais fácil chegar a uma conclusão do que deve ser feito para impedir a contaminação de mais pessoas e desenvolver um tratamento eficaz para os que já estão sofrendo da pneumonia atípica.Até hoje, a OMS contabilizava 350 casos em 15 países. A entidade também revela que dez pessoas morreram. Hoje, novos países entraram na lista negra da OMS: Irlanda e Suíça.Segundo os médicos da organização, todos os casos fora da Ásia são conseqüência de pessoas que viajaram para a região nos últimos dias e não tomaram os cuidados necessários. Apesar da lista de países continuar aumentando, a OMS aponta que não está ocorrendo uma proliferação de casos nos novos países. De fato, das 350 pessoas afetadas, 203 estão em Hong Kong.A OMS também revelou à AE que nenhum caso, nem mesmo suspeita, foi identificado no Brasil, por enquanto. "Estamos em contato com vários países, inclusive da América do Sul. Mas podemos confirmar que, até este momento, o Brasil está fora da lista dos locais onde existem suspeitas", afirma um médico responsável pelo setor de doenças comunicáveis na OMS.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.