OMS relata presença de pólio na China, alerta sobre disseminação

Existem nove casos confirmados em terras chinesas e também considera-se que a pólio tenha se espalhado por todo o Paquistão

Reuters

20 Setembro 2011 | 13h31

GENEBRA - A pólio aparece na China pela primeira vez desde 1999 - quando foi trazida do Paquistão. Há um grande risco de que o vírus se propague ainda mais durante a peregrinação anual do Haj, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta terça-feira, 20.

Nove casos foram confirmados na China e considera-se que a pólio tenha se espalhado agora por todo o Paquistão, graças à insegurança que suspendeu as campanhas de vacinação em áreas que incluem a região tribal de Khyber, disse um porta-voz da OMS.

"A OMS taxa como "alto" o risco de propagação internacional do vírus da pólio a partir do Paquistão, principalmente por causa do esperado movimento em grande escala da população associado ao Umra e ao Haj... nos próximos meses", disse o organismo sediado em Genebra em um comunicado.

O Haj é a principal peregrinação anual muçulmana a Meca, na Arábia Saudita, que deve começar em novembro. O Umra se refere a outras peregrinações a Meca, que podem ocorrer em qualquer época do ano.

Mais conteúdo sobre:
CHINA POLIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.