OMS tenta elaborar um plano para a gripe suína

A Organização Mundial de Saúde (OMS) tentou determinar neste domingo como vai combater a mortal nova cepa de gripe suína, realizando teleconferências com equipes e especialistas em gripe ao redor do mundo, enquanto países que vão da Nova Zelândia à França anunciaram que estão monitorando casos suspeitos. Contudo, a OMS não conseguiu formular medidas específicas para deter a doença, se limitando a exortar os governos a aumentar sua supervisão dos surtos suspeitos, mas deixando decisões adicionais a cargo de cada governo.

AE-AP, Agencia Estado

26 de abril de 2009 | 13h34

Os governos através da Ásia iniciaram quarentenas com pessoas com sintomas do vírus mortal e alguns emitiram alertas contra viagens para o México. Alguns países também aumentaram sua fiscalização nos porcos e carne de porco importada das Américas ou proibiram ambos completamente, apesar das autoridades de saúde terem reassegurado que é seguro comer a carne de porco cozida.

Suspeitas

A Nova Zelândia informou que 10 estudantes que fizeram uma excursão de escola para o México "provavelmente" estão infectados com a gripe suína. Israel disse que um homem que recentemente visitou o México foi hospitalizado enquanto as autoridades tentam determinar se ele tem o vírus mortal. A França disse que duas pessoas que retornaram do México com febre estão sendo monitorados em regiões próximas as cidades portuárias de Bordeaux e Marselha.

Na Espanha, o Ministério da Saúde informou que três pessoas que acabaram de voltar do México estavam sob observação em hospitais na região norte do País Basco, no sudeste de Albacete e na cidade portuária de Valência, na costa do Mediterrâneo.

Os governos devem reportar qualquer caso incomum de gripe à OMS e a agência estava considerando se emitiria recomendações não obrigatórias sobre viagens e restrições comerciais e até mesmo fechamento de fronteiras.

O vírus da gripe H1N1 é sub sistema da gripe A que é uma combinação dos vírus da gripe aviária, suína e humana, segundo a OMS. Os sintomas incluem uma febre de mais de 37,8 graus Celsius, dores no corpo, tosse, dor de garganta, congestão respiratória e, em alguns casos, vômito e diarreia.

Tudo o que sabemos sobre:
OMSgripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.