OMS: vírus influenza A(H1N1) pode ficar mais resistente

A diretora-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Margaret Chan, advertiu hoje que o vírus da influenza A (H1N1) pode se tornar mais resistente e se espalhar pelo mundo. Além disso, segundo ela, existe a possibilidade de ele se misturar com outras variedades de gripe nessas áreas. Margaret alertou os países sobre a importância de se dividir amostras do vírus para enfrentar o problema, e que não se sabe que mudanças podem ocorrer, por exemplo, no vírus da gripe aviária, caso a influenza A (H1N1) se torne uma pandemia.

AE-AP, Agencia Estado

15 de maio de 2009 | 15h03

Várias nações, lideradas pela Indonésia, opõem-se fortemente a dividir suas amostras de gripe aviária com a OMS. Elas argumentam que, com isso, os países pobres dariam material valioso a companhias farmacêuticas para a produção de vacinas que eles não poderão comprar. Margaret sugeriu que a ameaça de pandemia da gripe suína gera um ambiente para que os países resolvam a delicada questão da divisão dessas amostras de vírus. "O que o mundo mais precisa agora, urgentemente, é de informação em todos os níveis possíveis."

A nova gripe já deixou 7.520 pessoas doentes, em 34 países, com 65 mortes, segundo o mais recente balanço da OMS. A gripe aviária infectou 423 pessoas, a maioria delas na Ásia, desde 2003. Porém a variedade aviária matou 258 pessoas, mais da metade dos contaminados. Os países membros da OMS tentam desde 2007 elaborar regras específicas, sob as quais dividirão amostras de vírus com o órgão global e com especialistas internacionais.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe suínaOMS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.