Ako Rasheed/Reuters
Ako Rasheed/Reuters

Onda de ataques no Iraque deixa pelo menos 32 mortos

A tensão entre o governo, dominado por xiitas, e a minoria sunita aumenta no país

AE, Agência Estado

15 de maio de 2013 | 16h41

BAGDÁ - Uma onda de atentados provocou a morte de pelo menos 32 pessoas no Iraque nesta quarta-feira, 15, informaram autoridades locais. Os ataques ocorrem em um momento de crescente tensão entre o governo, dominado por xiitas, e a minoria sunita.

Ao longo da terça-feira, pelo menos 11 ataques a bomba foram registrados em Bagdá, Kirkuk e Tarmiah, mas nenhum grupo ou indivíduo reivindicou a autoria das ações.

No pior ataque do dia, sete pessoas morreram e 20 ficaram feridas quando uma bomba explodiu perto de um ponto de ônibus em Cidade Sadr, bairro predominantemente xiita da zona leste da capital iraquiana.

Mais cedo, dois carros-bomba explodiram em uma disputada cidade do norte do Iraque. Por volta das 15h locais, a detonação de um carro carregado com explosivos e estacionado no centro de Kirkuk matou três civis e feriu oito. Um hora depois, outro carro-bomba estacionado na mesma região explodiu e matou duas crianças e os pais delas. A família estava em um carro próximo, afirmou o vice-chefe de polícia da cidade, major-general Torhan Abdul-Rahman Youssef.

Na cidade de Tarmiyah, cerca de 50 quilômetros ao norte de Bagdá, um homem-bomba lançou sua motocicleta contra um posto da polícia, matando dois agentes e ferindo oito. Insurgentes frequentemente têm como alvo policiais, autoridades e civis em uma tentativa de minar o governo do Iraque ou exacerbar a tensão política.

Outros ataques ocorridos hoje no país provocaram mais 16 mortes e deixaram dezenas de feridos, informaram fontes policiais iraquianas. / AP

Tudo o que sabemos sobre:
Iraquexiitassunitas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.