Onda de calor castiga o nordeste dos EUA

Uma semana após causar a morte de aproximadamente 160 pessoas no oeste dos Estados Unidos, nova onda de calor está sendo registrada no nordeste do país. Os termômetros marcaram mais de 36 graus na maioria dos Estados que vão de Maine, no extremo norte, até Geórgia, no sul.Ao meio-dia de terça-feira (horário local), em Washington, muitos dos turistas que visitam a capital americana nesta época do ano optaram por visitar museus e edifícios comerciais para desfrutar do sistema de ar condicionado e fugir do implacável calor."Tinham me dito que faz calor no verão do hemisfério norte, mas isto é demais. É pior que em muitas cidades tropicais", disse Josefina Delgado, um turista do Equador. O Serviço Meteorológico Nacional informou que as temperaturas se manterão acima dos 36 graus nas próximas 24 horas.As altas temperaturas também afetarão Estados da região central, como Michigan, Illinois e Missouri. O Serviço Meteorológico Nacional prevê que a sensação térmica em Nova York chegará a 46 graus. O prefeito Michael Bloomberg declarou estado de emergência devido às previsões de que a temperatura poderia chegar a 40 graus."É uma onda de calor muito perigosa, muito séria", advertiu o prefeito, que pediu que o uso de ar condicionado seja restringido ao máximo para evitar sobrecargas na rede elétrica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.