Onda de calor deixa 34 mortos em Portugal e Espanha

O número de mortes causadas pela pior onda de calor de que há registro no passado recente da Europa aumentou nesta sexta-feira. A massa de ar quente, parado e seco alimenta incêndios, seca rios e devasta a agricultura. O número de mortes na Espanha saltou de 16 para 19. As vítimas mais recentes são todas pessoas idosas: duas mulheres mortas de insolação e um homem de exaustão, enquanto trabalhava numa fazenda. Em Portugal, o número de mortos chega a 15, com mais uma vítima dos incêndios florestais.Paris está quase tão quente quanto a cidade de Meca, na Arábia Saudita, com as temperaturas acima dos 37ºC. A temperatura média normal na cidade para esta época do ano é de 24ºC. As lojas de departamentos da capital francesa informam que os estoques de ventiladores portáteis estão esgotados. A polícia belga apreendeu mais de mil ventiladores irregulares que estavam sendo contrabandeados para a França.Milhares de porcos, aves e coelhos mantidos em criações nas regiões francesas da Bretanha e do Loire morreram de calor. Segundo os criadores, há mais carcaças do que os trabalhadores dos serviços de saúde são capazes de retirar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.