Onda de calor deixa centenas de mortos na Europa

Cerca de 500 pessoas, na maioria idosas, morreram na semana passada na Hungria em conseqüência da onda de calor que atinge parte da Europa, informaram ontem autoridades húngaras do setor de saúde. ''''O calor contribuiu para a morte prematura de 230 pessoas na área central da Hungria e de 500 em nível nacional'''', assinalou o Instituto Nacional de Saúde Ambiental em Budapeste. A temperatura no país chegou a 41,9° C. Ontem foram registradas mais 15 mortes na Romênia (elevando para 27 o total em dois dias), 5 na Itália e uma na Macedônia, também relacionadas ao calor. Com temperaturas de até 47 graus na Itália, a onda de calor causou dezenas de focos de incêndio no país. A região mais afetada é Puglia, no sul, onde ocorreram quatro das mortes de ontem. Na mesma região, 4 mil pessoas que fugiram das chamas para o litoral foram resgatadas por barcos e helicópteros. Na Grã-Bretanha, o problema são as enchentes - as piores em seis décadas -, que nos últimos dias deixaram centenas de milhares de pessoas sem água potável nem eletricidade. A área mais afetada é o centro-oeste da Inglaterra. Segundo estimativa da Associação Britânica de Seguradoras, os prejuízos com as enchentes no país chegam a US$ 4 bilhões. Calcula-se que 93% das casas atingidas tenham seguro.

Associated Press, Reuters e France Presse, O Estadao de S.Paulo

27 Julho 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.