Onda de calor faz 85 mortes em 72 horas no Paquistão

A forte onda de calor que castiga a província do Punjab (leste do Paquistão), com temperaturas superiores a 50 graus centígrados, matou 85 pessoas nas últimas 72 horas, disseram nesta segunda-feira fontes oficiais."Com os últimos dados, o número de pessoas que morreram em maio sobe para 101", disse o ministro da Saúde do Punjab, Dr. Tahir Ali Javed.Todas as vítimas morreram por causa de insolação ou gastroenterite. Entre os mortos, há oito crianças e 12 mulheres, disse o titular da Saúde.Em Lahore - capital da província do Punjab - e seus arredores, as altas temperaturas estão provocando estragos entre os cidadãos. Os hospitais estão cheios de pessoas com insolação. A população tenta evitar sair na rua sob o forte calor, e está difícil manter a vida normal. As temperaturas extremas forçam os moradores a ficarem dentro de casa. Por isso, as estradas nas grandes cidades do estado como Multam, Faisalabad, Gujarat, Gujranwala, Bahawalpur, Sialkot e Sargaoda estão desertas.As ruas destes povoados estão vazias. Os escritórios do Governo e as escolas fecham antes do meio-dia.As altas temperaturas ainda afetam as plantações, além de evaporar os açudes e secar os rios antes da chegada da monção, esperada entre julho e agosto.A província do Punjab está sofrendo falta de água. Os lagos e tanques secaram, obrigando os cidadãos a se deslocarem por 10 ou 15 quilômetros para conseguir água fresca dos poços.O departamento meteorológico de Punjab prevê tempo seco para a próxima semana e acrescenta que não há qualquer sinal de chuva nos próximos dois meses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.