Onda de calor mata pelo menos 29 pessoas no Paquistão

Tempo deve continuar seco com temperatura máxima de aproximadamente 45°C

Agencia Estado

15 Junho 2007 | 02h48

A onda de calor que atinge o Paquistão nos últimos dias, com máxima de 52º C, já matou pelo menos 29 pessoas, informou uma fonte oficial. As mortes ocorreram na região oriental de Punjab, que faz fronteira com a Índia, onde outras 21 pessoas morreram por causa do calor. No centro de Punjab, a temperatura chegou aos 48°C, segundo um oficial paquistanês do ministério da Saúde que informou à emissora de TV Geo a morte de 29 pessoas nos últimos dois dias. Pelo menos seis desses falecimentos aconteceram na capital da província, Lahore, onde dezenas de pessoas foram atendidas em hospitais. Previsão do tempo Para esta semana, o serviço de meteorologia paquistanês prevê tempo seco e cálido, o que também ocorrerá em alguns pontos da Índia, com máximas de aproximadamente 45°C. As ondas de calor são freqüentes no subcontinente indiano nos meses de maio e junho, que precedem a chegada da monção. No ano passado morreram 80 pessoas devido às altas temperaturas no Paquistão, enquanto o forte calor de 2003 causou mais de 230 mortes.

Mais conteúdo sobre:
paquistão calor mortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.