Onda de refugiados faz Quênia fechar fronteira com Somália

O Quênia fechou a fronteira com a Somália, afirmou hoje o ministro do Exterior, Raphael Tuju. Ele não revelou quando foi tomada a decisão e por quanto tempo a fronteira deverá permanecer fechada.O governo queniano está preocupado com a ameaça de que extremistas islâmicos somalis em seu governo e dos soldados etíopes, que apóiam as autoridades de Mogadiscio, possam entrar no território do Quênia.Recentemente, as autoridades do Quênia expulsaram mais de 420 somalis refugiados, sendo eles crianças e mulheres, em sua maioria, que atravessaram a fronteira nos últimos dias para fugir de confrontos na Somália. Houve alguns conflitos próximos à fronteira do Quênia, entre militantes islâmicos e tropas somalis e etíopes. Para garantir a barreira, o governo queniano disponibilizou tanques e helicópteros. No entanto, o confronto ainda continua na Somália. O governo etíope disse que suas tropas permanecerão no país vizinho durante mais algumas semanas. O primeiro-ministro somali, Ali Mohamed Gedi, afirmou que a presença estrangeira pode durar meses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.