Onda de seqüestros cresce no Iraque

Enquanto as forças americanas no Iraquebombardeiam redutos da insurgência na tentativa de reduzir aresistência à sua presença no Iraque, a onda de seqüestroscresce em todo o país. Hoje, um grupo de rebeldes xiitasautodenominado Brigadas de Mohamed bin Abdullah anunciou tercapturado 25 soldados da Guarda Nacional iraquiana e ameaçaexecutá-los, caso o xeque Hazem al-Areyi - colaborador do líderrebelde xiita Muqtada al-Sadr - não seja libertado pelo governointerino. Al-Areyi foi preso semanas atrás, em meio à onda derevolta xiita no bairro bagdali Cidade Sadr.Também hoje, o grupo radical Exército de Ansar al-Sunna pôs na internet imagens da degola de três membros de um partido curdo, seqüestrados no norte do Iraque dias antes, por supostacolaboração com as forças americanas no Iraque. Horas antes, representantes turcos em Bagdá anunciaram o seqüestro de 10cidadãos da Turquia. Ainda hoje, três libaneses - que trabalham para uma agência de viagens com escritório em Bagdá - e seu motorista iraquiano foram seqüestrados por desconhecidosno Iraque.A seqüência de seqüestros não interrompeu os rotineiros atos de sabotagem provocados pelos rebeldes no país. A explosão de umcarro-bomba, aparentemente dirigido por um motorista suicida, deixou três mortos - incluindo o autor do ataque - e quatro feridos em Samarra, cidade sunita a 125 quilômetros de Bagdá.Foi o primeiro ataque insurgente na cidade desde que o Exército dos EUA retomou seu controle, há dez dias, após quatro meses dedomínio dos rebeldes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.