Onda de violência aumenta e atentados a bomba deixam pelo menos 36 mortos

PAQUISTÃO

, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2010 | 00h00

Pelo menos 36 pessoas morreram ontem em 3 atentados a bomba no Paquistão. De acordo com funcionários do governo e testemunhas, dois ataques ocorreram em regiões tribais na fronteira com o Afeganistão, e o terceiro foi registrado em um importante centro urbano do Paquistão. A explosão mais mortífera ocorreu quando um suicida detonou uma bomba em uma mesquita dentro de uma escola religiosa no Waziristão do Sul, matando 26 pessoas e ferindo mais de 40, segundo um funcionário de inteligência da região, que pediu para não ser identificado.

Nenhum grupo reivindicou a autoria dos ataques até o momento, mas milicianos islâmicos têm atacado com frequência clérigos e opositores. O Waziristão do Sul é uma das áreas mais afetadas pelas inundações que arrasaram várias zonas do Paquistão no último mês. Pelo menos 30 pessoas morreram e 18 pontes foram destruídas pelas enchentes nessa área tribal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.