Onda de violência dá trégua à Bolívia

A Bolívia tentava hoje recuperar a calma após os violentos episódios dos últimos dias, que deixaram pelo menos 29 mortos. Enquanto isso, a Central Operário Boliviana (COB) convocavauma paralisação para os próximos dias 17 e 18. A greve de 48 horas pedirá a renúncia do presidente Gonzalo Sánchez de Lozada. Uma mobilização semelhante realizada ontem contou com poucaadesão. A violência começou depois que Sánchez de Lozada anunciou, durante a semana, o polêmico "imposto sobre o salário", de 12,5% sobre a renda mensal de grande parte dos bolivianos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.