Ondas do Tsunami estão menores do que o temido

Autoridades do Centro Pacífico de Advertência de Tsunami informou que o Havaí saiu ileso do maior terremoto que enviou ondas poderosas a todo o pacífico durante todo o sábado. Por enquanto ainda não existem notícias de grandes problemas nas regiões que anteriormente foram alertadas para a passagem do tsunami, originado no terremoto de 8,8 graus registrado na região central do Chile e que matou pelo menos 214 pessoas.

AE-AP, Agencia Estado

27 de fevereiro de 2010 | 21h00

O geofísico do Centro, Gerard Fryer, afirmou que decisão de retirar a população dos locais que poderiam ser atingidos por uma catástrofe nas regiões costeiras foi correta, "melhor prevenir do que lamentar depois", afirmou Fryer.

Em Honolulu, as ondas provocadas pelo terremoto no Chile não causaram danos significativos. As primeiras ondas se pareceram mais com uma grande movimentação da maré do que com o tsunami gigante que o Havaí e o restante da população do Oceano Pacifico estava esperando depois do terremoto que devastou o Chile.

O Tsunami está causando uma série de abalos com cerca de 20 minutos de duração, e as ondas que surgiram foram bem menores do que originalmente estava previsto. Nenhuma grande onda surgiu até o momento, mas cientistas advertem que as ondas podem continuar a aparecer nas próximas horas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ChileterremototsunamiPacífico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.