ONG britânica abandona Darfur

A organização humanitária britânica "Save the Children" anuncia que sairá da região de Darfur, no oeste do Sudão, por causa da onda de violência contra a equipe da entidade, que provocou a morte de diversos funcionários. O grupo se declara "muito aflito" com a decisão de encerrar suas operações em Darfur, que atendiam a cerca de 250 mil crianças. "Os perigos para nossos funcionários são inaceitáveis devido à onda de violência e decidimos fechar nossos escritórios em Darfur", informou hoje um porta-voz de "Save the Children". A notícia surge uma semana depois de dois empregados da organização não-governamental, que possui cerca de 350 trabalhadores, terem morrido em um ataque de rebeldes. O conflito armado em Darfur continua levando milhares de pessoas a campos de refugiados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.