Ong católica denuncia Vaticano à ONU

A organização não-governamental Catholics For a Free Choice (CFFC) denunciou hoje às Nações Unidas, em Genebra, o que considera a "inércia" do Vaticano diante do problema dos sacerdotes pedófilos. A denúncia está num documento destinado ao Comitê da ONU para os direitos das crianças.A CFFC assinala que desde 1995 foram denunciados, em vários países, mais de 5.000 casos de abusos de crianças por parte do clero católico. "O informe demonstra que os abusos sexuais na Igreja Católica não são um problema exclusivamente americano, mas sim uma crise global com vítimas em todo o mundo", afirmou Frances Kissling, presidente da CFFC.Segundo a organização, os casos afetariam pelo menos 18 países, entre os quais os latino-americanos Brasil, Colômbia, México e Chile. Para Kissling, "o Vaticano tenta diminuir a importância do escândalo, afirmando se tratar de um problema limitado aos Estados Unidos".A Santa Sé, que aderiu à Convenção da ONU sobre os direitos das crianças, deverá apresentar um relatório completo sobre os sacerdotes pedófilos ao comitê da ONU encarregado de acompanhar o cumprimento da convenção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.