ONG critica Brasil por votação na ONU sobre Darfur

A Human Rights Watch (HRW), organização internacional de direitos humanos, criticou o Brasil por se abster em uma votação no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas sobre a matança na região de Darfur, no Sudão.O órgão da ONU rejeitou na semana passada, por 22 votos a 20, itens de uma resolução exigindo que o governo do Sudão investigue pessoas denunciadas por abusos e mortes em Darfur. O Brasil e outros três países se abstiveram.?A recusa do Brasil em apoiar uma forte resposta da ONU às atrocidades em Darfur foi um ato de insensibilidade e indiferença?, disse o diretor-executivo da divisão das Américas da HRW, José Miguel Vivanco, em nota divulgada nesta quinta-feira.?Lula tem um longo empenho pessoal com os pobres e oprimidos, no qual deveria incluir os pobres e oprimidos de Darfur.??Consenso eficaz?A assessoria de imprensa do Itamaraty afirmou ?que de forma alguma esteve indiferente à questão de Darfur? e que o país ?está engajado nas negociações em curso para formar um consenso eficaz em torno da questão?.A resolução que acabou sendo aprovada pelo Conselho manifesta precupação da ONU com a questão, mas elogia a cooperação do governo do Sudão com o enviado especial das Nações Unidas responsável por tratar da questão dos direitos humanos. O Brasil esteve entre os 25 países que votaram a favor da resolução. Onze votaram contra e dez se abstiveram.Na próxima semana, o Conselho de Direitos Humanos da ONU, sediado na Suíça, volta a se reunir para discutir a questão de Darfur.?O Brasil terá uma oportunidade de se redimir na próxima semana?, disse o diretor da HRW. ?O voto do Brasil foi completamente incompatível com a sua asserção de ser um líder no hemisfério, constituindo na realidade um obstáculo para o povo, que precisa ser remediado o mais imediatamente possível.?O conflito étnico em Darfur entre a milícia armada Janjaweed e moradores da região já deixou 200 mil mortos e mais de 2 milhões de refugiados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.