ONG culpa autoridades mexicanas pela morte de 65 mineiros

A Comissão Nacional de Direitos Humanos (CNDH) do México afirmou nesta terça-feira que a morte de 65 trabalhadores na mina Pasta de Conchos, há quase um ano, foi responsabilidade de autoridades do ministério do Trabalho, da empresa e do sindicato dos mineiros."Há evidências da responsabilidade administrativa e institucional de servidores públicos da Secretaria do Trabalho", disse José Luis Soberanes, presidente da CNDH e defensor público.Numa comissão de legisladores que investiga o caso, ele explicou que as autoridades não cumpriram a "sua obrigação legal de exigir que a empresa aplicasse" as normas de segurança.A mina Pasta de Conchos, da Industrial Mineira México, pertencente ao Grupo México, explodiu em 19 de fevereiro do ano passado devido a uma acumulação de gás metano. O acidente causou a morte de 65 mineiros.O presidente da CNDH denunciou "a co-responsabilidade da empresa Industrial Mineira México em diversas violações de garantias fundamentais" e dos "representantes dos trabalhadores, que, com pleno conhecimento das graves deficiências, permitiu que os trabalhos continuassem sem condições de segurança".Ele denunciou ainda o desrespeito aos direitos dos parentes dos mineiros mortos. Dos 65 corpos, só dois foram resgatados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.