Ronaldo Schemidt/ AFP
Ronaldo Schemidt/ AFP

ONG denuncia descumprimento de ordem para soltar estudantes na Venezuela

Estudantes foram presos pela polícia durante a onda de protestos contra o governo entre abril e julho

O Estado de S.Paulo

28 Setembro 2017 | 14h22

CARACAS - A ONG Foro Penal Venezuelano (FPV) informou nesta quinta-feira, 28, que a Justiça do país mantém detidos os 27 universitários presos durante a onda de protestos contra o presidente Nicolás Maduro, apesar da ordem de soltura emitida no dia anterior. 

+ Venezuela acusa EUA de terror psicológico ao ser incluída em veto migratório

Segundo a entidade, a sentença foi desobedecida pela Secretaria de Segurança Cidadã. 

Ainda de acordo com o FPV, os estudantes receberam o benefício da liberdade condicional e não poderiam sair do Estado de Arágua, no centro do país, mas seguem em regime de reclusão. “Eles deveriam se apresentar ao Palácio de Justiça para a soltura, mas isso não aconteceu”, disse o representante da ONG Dimas Daniel. 

Os estudantes foram presos pela polícia durante a onda de protestos contra o governo. Segundo a Universidade Pedagógica Experimental Libertador, em Maracay, o dormitório estudantil foi invadido pelas autoridades, que os levaram em julho. 

As cinco mulheres do grupo cumpriam prisão domiciliar e os homens estava,m detidos em um presídio de Bolívar, no sul do país. /EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.