ONG denuncia tortura de preso político tibetano na China

A organização Free Tibet Campaign denunciou neste sábado que o tibetano Jigme Gyatso, condenado a 15 anos de prisão por incitar ao separatismo, sofre constantes maus-tratos desde a reunião do ano passado com o relator da ONU para a Tortura, Manfred Nowak."Após sua visita à China e ao Tibet em novembro de 2005, Nowak incluiu o caso de Jigme Gyatso em seu relatório e pediu sua libertação. Mas a China continua explorando a fraqueza dos mecanismos da ONU para proteger os direitos humanos, e maltratando Gyatso impunemente", disse o grupo, num comunicado.Preso desde 1996, Gyatso se encontra na prisão tibetana de Chushur, onde, segundo disse a Nowak, os prisioneiros políticos sofrem contínuos abusos.A Free Tibet Campaign pede ao recém-criado Conselho de Direitos Humanos da ONU, do qual a China faz parte, que reforce seu controle e obrigue os Estados-membros a cumprir suas obrigações.

Agencia Estado,

09 de dezembro de 2006 | 04h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.