ONG lança site dos tiranos

Paródia do Facebook satiriza os maiores vilões dos direitos humanos em todo o mundo[br]Na rede

Efe, O Estado de S.Paulo

12 Maio 2010 | 00h00

Os dez maiores violadores dos direitos humanos, segundo a Anistia Internacional (AI), passaram a frequentar esta semana o Tyrannybook, uma página de relacionamentos na Internet que faz uma parodia do Facebook. Ao registrar-se no www.tyrannybook.com, o usuário tem acesso ao perfil de personagens como o líder norte-coreano Kim Jong-il, o chinês Hu Jintao e o presidente sudanês, Omar al-Bashir - único presidente até hoje a ser indiciado pelo Tribunal Penal Internacional por crimes contra a humanidade.

O site foi criado pela AI de Portugal como parte de uma campanha internacional para alertar a população para os crimes cometidos por líderes políticos e militares europeus, africanos e asiáticos.

Irene Rodrigues, porta-voz da AI, disse que a iniciativa, cuja ideia original é da agência de publicidade Leo Burnett Iberia, tornou-se "um sucesso", depois de uma semana da inauguração.

A AI diz ainda não saber quantas pessoas estão registradas como visitantes do site. Ontem, muitos pediam a inclusão de líderes latino-americanos no hall dos tiranos de renome internacional. No topo da lista das sugestões estavam o líder cubano Fidel Castro, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, e o boliviano Evo Morales. O ex-presidente americano George W. Bush também estava bem cotado.

Mas lugar garantido, mesmo, só para Ramzan Akhmadovich Kadyrov, da Chechênia; Aleksandr Lukachenko, da Bielo-Rússia; Thomas Lubanga Dyilo, da República Democrática do Congo; Mahmoud Ahmadinejad, do Irã; Than Shwe, de Mianmar; Radovan Karadzic, da Sérvia; e Robert Mugabe, do Zimbábue, além dos líderes norte-coreano, chinês e sudanês.

No site, cada tirano tem sua ficha e galeria de fotos. Não é possível enviar e-mail questionando nenhum deles.

nome

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.