Islamic State West Africa Province (Iswap)/AFP
Islamic State West Africa Province (Iswap)/AFP

ONG pede libertação de seis funcionários sequestrados na Nigéria

Grupo jihadista ligado ao Estado Islâmico divulgou vídeo no qual integrantes da organização confirmam que foram capturados

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de julho de 2019 | 09h44

PARIS - A ONG francesa Ação contra a Fome pediu nesta quinta-feira, 25, a libertação de seis funcionários sequestrados há uma semana na Nigéria pelo grupo jihadista Estado Islâmico na África Ocidental (Iswap).

"São trabalhadores humanitários e da saúde que optaram por dedicar suas vidas para ajudar as comunidades mais vulneráveis na Nigéria. São guiados por princípios de solidariedade, humanidade e neutralidade", disse a ONG em comunicado. Os sequestrados são um trabalhador da Ação contra Fome, dois motoristas e três profissionais da saúde.

O grupo Iswap divulgou nesta quinta um vídeo em que uma das funcionárias veste um hijab azul claro e confirma que foi capturada juntamente com seus cinco colegas de trabalho. 

De acordo com testemunhas, os seis trabalhadores foram levados por seus captores para o nordeste do país, em torno do lago Chade, um refúgio do grupo jihadista. "Este sequestro é contrário ao Direito Internacional Humanitário e a todas as regras de proteção de funcionários e organizações humanitárias", disse a Ação Contra a Fome em comunicado. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.