ONG protesta contra condenação de blogueiro italiano

A ONG Repórteres Sem Fronteiras protestou contra a condenação de um blogueiro italiano por difamação, informando nesta sexta-feira que o veredicto pode levar à censura de blogs na Itália. O blogueiro Roberto Mancini, de 59 anos, foi condenado no mês passado em Aosta, ao norte da Itália, e sentenciado a pagar US$ 16.900 em multas e indenizações.Quatro pessoas, incluindo dois jornalistas, fizeram uma queixa contra ele devido ao conteúdo de seu blog, que publicava notícias locais em uma linguagem sarcástica e, às vezes, grosseira. "Parece que o blogueiro está sendo punido por sua linguagem ruim, e não porque ele publicou informações falsas, o que é inaceitável" afirmou a ONG Repórteres Sem Fronteiras em uma nota nesta sexta-feira.O grupo também disse que Mancini erroneamente foi considerado responsável pelos comentários publicados por leitores. O blogueiro nega ter escrito os comentários, segundo informou sua advogada de defesa, Caterina Malavenda. Ela afirmou que apelará do veredicto. De acordo com documentos do júri, as mensagens publicadas no blog faziam referências desfavoráveis aos quatro que fizeram a queixa - em um caso, por exemplo, houve a menção de que a pessoa teria participado de um roubo a banco.A advogada de Mancini disse que o juiz acreditou que o conteúdo dos comentários eram reais e argumentou que o autor da difamação não podia ser identificado com certeza. Ela afirmou que o site é registrado no Canadá e que as autoridades desse país não responderam ao pedido de identificação do dono do blog.A Repórteres Sem Fronteira disse que "os reclamantes não conseguiram provar que (as notas no blog) eram verdadeiras". A advogada também afirmou que a casa de Mancini foi invadida e que documentos, incluindo fotografias que foram publicadas no site, livros de blog e senhas foram confiscadas por autoridades. "Todo material mostra que ele pode ser alguém que usou o blog, mas não há evidências de que ele seja o autor das difamações", ela disse. A ONG preveniu que o veredicto pode induzir pessoas que administram blogs a censurar mensagens publicadas pelos visitantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.