Ongs alertam contra plano dos EUA para Indonésia

Grupos de direitos humanos denunciaram, nesta quinta-feira, um plano da administração americana que visa aumentar a cooperação militar com a Indonésia, como parte do esforço antiterrorista no Sudeste da Ásia."Isto é muito perigoso", alertou Munir (que como muitos indonésios só tem um nome), fundador do Kontras, a principal organização de direitos humanos da Indonésia. "Os militares indonésios ficarão mais fortes e retornarão à cena política, caso isso se materialize".O Congresso dos Estados Unidos aprovou, nesta quinta-feira, um expressivo orçamento militar, de US$ 318 bilhões, que inclui uma verba para estabelecer um programa de treinamento antiterrorismo junto a exércitos de países do Sudeste da Ásia.Não há restrições sobre quais países poderão tomar parte no programa, que consumirá cerca de US$ 21 milhões. O treinamento deve ocorrer no Centro Ásia-Pacífico no Havaí.O comandante Dennis C. Blair, chefe do Comando Pacífico dos EUA, que é baseado no Havaí, visitou Jacarta no mês passado como parte de um giro que incluiu Filipinas, Malásia e outros países onde os militantes islâmicos têm sido ativos.Ele afirmou que os Estados Unidos se preparam para aplicar um plano de cooperação com a Indonésia para combater a tentativa de grupos terroristas internacionais de se instalarem na região.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.