ONU: 8,4 milhões sofrem com seca no Chifre da África

Pelo menos 8,4 milhões de pessoas no Chifre da África, no leste do continente, sofrem com uma seca e necessitam de ajuda humanitária com urgência, afirmou um escritório da Organização das Nações Unidas (ONU) hoje.

AE, Agência Estado

31 Março 2011 | 15h47

Os países mais afetados são Quênia, Somália, Djibuti, Etiópia e a região de Karamoja, em Uganda, informou em relatório divulgado em seu site o Escritório para a Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU.

Em várias partes dessa região, os índices de desnutrição severa estão acima dos limites de emergência, afirma o relatório. "Esta situação de segurança alimentar deve piorar nos próximos seis meses, com a previsão ruim para as chuvas de março a maio", disse um funcionário da agência.

As chuvas entre outubro de dezembro do ano passado no Chifre da África foram muito ruins, levando a problemas nas safras em áreas de colheitas e a problemas na disponibilidade de água, além da piora das condições do pasto e perdas nos rebanhos. Os conflitos, a falta de acesso à água, os altos preços dos alimentos e doenças nas pessoas e em animais pioram a situação, nota o relatório. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Chifre da ÁfricaONUsecafome

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.