ONU acusa Irã de deportar imigrantes afegãos

O Irã - onde estão aproximadamente 2 milhões de refugiados afegãos -, estaria deportando à força dezenas de milhares deles, apesar de um acordo fechado com a Organização das Nações Unidas para que isto não ocorresse, informou, nesta sexta-feira, um porta-voz da ONU em Cabul. Recentemente, o Paquistão também enviou à força cerca de 300 refugiados de volta ao Afeganistão, disse Yusuf Hassan, porta-voz da instituição. No Irã, cerca de 45.000 refugiados voltaram para casa nos últimos três meses. O ritmo acelerou-se consideravelmente após o colapso do Taleban no oeste do Afeganistão, há três semanas, comentou Hassan. A maior parte dos afegãos retornou voluntariamente às suas cidades natais no norte e no oeste do Afeganistão. No entanto, funcionários do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) conversou com refugiados na cidade fronteiriça de Islam Qala, nos últimos dias. Muitos deles disseram que foram abordados pelas autoridades iranianas e enviados de volta. "Ouvimos relatos de que um número considerável de refugiados não está retornando voluntariamente. Eles estão sendo enviados ao Afeganistão pelas autoridades iranianas", disse Hassan, durante coletiva. "Estamos falando sobre muitos milhares de pessoas." As Nações Unidas consultaram o governo do Irã na quinta-feira, mas ainda não receberam resposta. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.