Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

ONU adota por unanimidade novas sanções contra Irã

O Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade, em votação neste sábado, 24, a imposição de duras sanções contra o Irã, com o objetivo de enviar uma mensagem a Teerã de que a situação pode piorar caso programa de enriquecimento de urânio não seja suspenso.O documento foi apresentado pela França, Reino Unido e Alemanha. Esta é a terceira resolução que a ONU aprova para tentar conter o programa nuclear iraniano.A organização exige que o Irã suspenda programa de enriquecimento de urânio e tire as dúvidas da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre os objetivos reais do programa nuclear.Segundo o capitulo 41 da carta da ONU, que não contempla uma possível intervenção militar, uma série de novas sanções podem ser impostas contra Teerã caso estas demanda não sejam cumpridas em 60 dias.As sanções incluem proibir a exportação de armas iranianas e o congelamento de 28 ações de pessoas e organizações envolvidas com o programa nuclear de Teerã.No documento se reafirma o papel da AIEA e seus esforços para tentar solucionar o caso do Irã e pede que em 60 dias o diretor desta organização, Mohammed El Baradei, apresente um documento sobre o cumprimento das exigências por Teerã.Antes da votação, o embaixador do Qatar na ONU, Nasser Abdulaziz Nasser, lamentou a possibilidade das novas sanções, dizendo que "este não é o jeito correto de pressionar o país".No entanto, o Qatar votou a favor da resolução, após considerar que ela pode servir para "explorar novos meios de uma solução pacífica".Os Estados Unidos e a União Européia consideram que as atividades nucleares do Irã estão voltadas à fabricação de uma bomba atômica. Entretanto, Teerã insiste que o projeto é pacífico, apenas para geração de energia elétrica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.