ONU adverte contra o isolamento de Arafat

Num recado a Israel, o secretário-geral da ONU, Kofi Annan, pediu hoje o fim da "virtual prisão domiciliar" imposta ao líder palestino Yasser Arafat como um primeiro passo para acabar com a violência no Oriente Médio. "Está sendo pedido a Arafat para parar a violência... para liderar", disse. Segundo ele, no entanto, o líder palestino e os assessores "estão sob tanta pressão que realmente não vejo como ele pode fazer o que a comunidade internacional quer que ele faça". O governo dos Estados Unidos passou a criticar Arafat em vista de revelações do envolvimento de oficiais da Autoridade Palestina num contrabando de armas saídas do Irã. Os EUA também não têm considerado sérias tentativas de Arafat de conter o terrorismo. Annan, entretanto, apoiou Arafat, sugerindo que nenhuma iniciativa de paz pode ser esperada dos palestinos quando seu líder "está enfraquecido ao ponto da impotência".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.