ONU adverte Iraque sobre possibilidade de caos político

A Organização das Nações Unidas (ONU) advertiu neste sábado os líderes iraquianos para que superem suas divisões e formem rapidamente um novo governo que possa unir o país e confrontar a crescente ameaça militante, afirmando que se fracassarem nesta missão "arriscam-se a mergulhar o país no caos".

Agência Estado

12 Julho 2014 | 19h12

As ações da insurgência sunita no último mês colocaram o Iraque em sua mais profunda crise desde que as tropas norte-americanas deixaram o país em 2011.

O novo Parlamento iraquiano deve realizar, no domingo, sua primeira sessão em meio a expectativas de que os parlamentares consigam rapidamente decidir a respeito da escolha de um novo primeiro-ministro, do presidente e do presidente do Parlamento. Os legisladores do país não conseguiram avançar durante a primeira sessão e adiaram a segunda até amanhã.

O enviado especial da ONU no Iraque, Nickolay Mladenov, pediu aos integrantes do Legislativo que compareçam à reunião para chegar a um acordo sobre os novos líderes. Ele advertiu sobre as terríveis consequências da continuidade do atual um impasse político.

"Isso vai servir apenas aos interesses daqueles que querem dividir o povo do Iraque e destruir suas chances de paz e prosperidade", afirmou Mladenov em comunicado. "O Iraque precisa de um grupo que consiga unir o povo. Agora, não é hora para acusações mútuas, agora é hora de seguir adiante e se comprometer com os interesses do povo iraquiano."

O primeiro-ministro Nouri al-Maliki, que governa o país desde 2006, está sob pressão para deixar o cargo. A incapacidade de seu governo em evitar o ataque, e muito menos em reverter o avanço militante, abalou a confiança internacional e doméstica em sua capacidade de manter o Iraque unido e retirar o país da crise.

Neste sábado, tropas iraquianas apoiadas por milicianos xiitas combateram militantes sunitas que haviam tomado o controle parcial de uma base militar nas proximidades da cidade de Muqdadiyah, cerca de 90 quilômetros ao norte de Bagdá. As tropas e combatentes pró-governo tiveram sucesso em expulsar os insurgentes da cidade de Nofal, mas a base continuava dividida entre os dois lados, informaram policiais.

Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Iraque ONU governo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.