ONU ainda precisa de US$2,5 bi para piores crises humanitárias

A ONU ainda precisa de 2,5 bilhões de dólares para completar o total de 4,4 bilhões de dólares necessários para enfrentar as mais graves crises humanitárias do planeta neste ano, disse na terça-feira John Holmes, coordenador dos serviços de emergência da entidade. Holmes afirmou que o financiamento atingiu 43 por cento do total pedido pela Organização das Nações Unidas --uma pequena melhora em relação aos anos anteriores. Mas ele disse que a ajuda ainda é insuficiente, devido à situação em locais como Sudão, Somália e territórios palestinos. "Estamos falando de centésimos do PIB dos países, os principais doadores, que são, é claro, os países ricos", disse Holmes numa entrevista coletiva depois de apresentar um relatório a autoridades dos países doadores. A ONU disse em uma nota que há grandes disparidades no financiamento, e que com frequência ele não é proporcional à gravidade da crise. Do total de 687 milhões de dólares necessários para atender a República Democrática do Congo, por exemplo, só chegaram 37 por cento, disse ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.