ONU alerta para crise humanitária nos territórios palestinos

A Organização das Nações Unidas (ONU) alerta para a crise humanitária que se agrava nos territórios palestinos ocupados. Segundo funcionários da ONU, grande parte da população palestina não tem acesso à água e eletricidade e a ajuda humanitária não consegue chegar devido ao bloqueio do Exército de Israel.De acordo com as Nações Unidas, as condições de saúde da população estão se deteriorando a cada dia e os estoques de alimentos nos campos de refugiados na Cisjordânia serão suficientes para abastecer os palestinos por poucos dias.Outra preocupação é a saúde da população. "A acumulação de lixo e a destruição dos sistemas de esgoto em Ramallah podem gerar uma contaminação geral do fornecimento de água", diz a ONU.Além desses problemas, a Unicef (agência da ONU para a infância) ressalta que as crianças palestinas estão impossibilitadas de ir à escola desde que os ataques começaram. Informações da ONU alertam ainda que unidades do Exército de Israel destruíram, na quarta-feira, uma escola em Jalazone, utilizada pela população palestina.De acordo com a divisão da ONU encarregada de prestar assistência aos palestinos, a ofensiva de Israel está ameaçando a vida não apenas da população local, mas também dos funcionários internacionais.Na madrugada da última quarta-feira, um funcionário da ONU foi preso e outros foram ameaçados pelos soldados israelenses depois de terem conseguido entrar em um hospital em Ramallah. "Eles apenas estavam distribuindo alimentos e remédios", afirmou um porta-voz da ONU em Genebra, que lembra que os trabalhos das Nações Unidas haviam sido autorizados pelo governo de Israel.Nesta quinta-feira, a secretaria-geral da ONU enviou uma carta ao premiê israelense, Ariel Sharon, pedindo que os funcionários da organização fossem libertados e que a ajuda humanitária chegasse aos palestinos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.