ONU alerta para ressurgimento de talebans no sul do Afeganistão

O Conselho de Segurança da ONU se reuniu nesta quarta-feira para analisar a situação da violência no Afeganistão em um encontro do qual participou o representante especial e chefe da missão da ONU no país em questão, Tom Koenigs. Durante o encontro, a ONU alertou para o ressurgimento dos talebans no sul do Afeganistão e ressaltou que o problema requer uma solução política, e não apenas militar."A situação no Afeganistão é muito difícil. Enfrentamos uma insurgência, não atos isolados de terrorismo no sul do país, que quer derrubar o atual Governo e restabelecer o regime taleban", declarou Koenigs na saída da sessão do CS. "Parece que o movimento dos taleban está se recuperando, com o que nossa resposta não deve ser somente militar, mas também política", acrescentou.O diplomata também ressaltou que os grupos insurgentes são compostos por estrangeiros e financiados com dinheiro vindo de fora. Além disso, muitos de seus combatentes cruzaram as fronteiras para se estabelecer nas cinco províncias do sul do Afeganistão.O alto funcionário, que encorajou o processo de reconciliação iniciado pelo Governo afegão, liderado por Hamid Karzai, reconheceu que o processo será difícil, já que os líderes desses grupos estão incluídos na lista de terroristas elaborada pelo Conselho de Segurança.Koenigs lamentou que no processo político de transição estabelecido pela comunidade internacional na Conferência de Bonn de 2001 não foi alcançado um acordo de reconciliação com os talebans.Na opinião dele, isto é o que está permitindo que esta nova insurgência, que atua guiada por um forte componente ideológico, esteja restabelecendo sua liderança e ganhando terreno no Afeganistão.O alto funcionário destacou que não se trata de um movimento compacto, e sim de grupos integrados por terroristas ligados aos talebans , combatentes do exterior que estudaram nas escolas islâmicas e jovens afegãos alinhados e frustrados com suas poucas expectativas.

Agencia Estado,

26 de julho de 2006 | 22h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.