ONU alerta sobre aumento da violência no Afeganistão

O enviado da Organização das Nações Unidas (ONU) no Afeganistão, Jan Kubis, disse que as mortes de civis aumentaram quase 30% nos primeiros três meses do ano e que há um "preocupante aumento" da violência.

Agência Estado

24 de abril de 2013 | 12h33

As forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) disseram nesta quarta-feira que forças afegãs e da coalizão mataram 13 insurgentes em operações conjuntas que tiveram início um dia antes nas províncias de Kapisa e Nangarhar, locais próximos de onde, acredita-se, o Taleban tenha sequestrado um grupo de civis estrangeiros.

O governo afegão informou que tenta um acordo para a libertação dos oito turcos, um tradutor afegão e dois pilotos - um da Rússia e outro do Quirguistão - que foram sequestrados depois de seu helicóptero ter feito um pouso de emergência por causa do mau tempo, no domingo, na província de Logar.

"Trata-se de uma questão muito séria. Estamos acompanhando o caso por meio de nossas organizações de polícia na província de Logar, com o gabinete do governador e com anciãos locais naquela área em particular", declarou nesta quarta-feira o porta-voz do Ministério do Interior, Sediq Sediqi.

Ele disse também que o governo afegão está fazendo tudo o que pode para assegurar que os reféns estão seguros quer encontrar a melhor maneira de conseguir que sejam libertados. "Seja por meio dos anciãos locais ou por meio de qualquer conselho, o que for necessário", afirmou.

O porta-voz do Taleban, Zabiullah Mujahid, disse à Associated Press na terça-feira que os reféns estão seguros e "em boa condição de saúde", mas negou que negociações para sua libertação estejam em andamento.

A ONU disse que a violência aumentou em 30% nos três primeiros meses do ano e pediu que o Taleban pare de atacar civil e de usar crianças em ataques suicidas.

"Após uma queda de 12% no número de vítimas civis em 2012, os primeiros três meses de 2013 registraram um aumento preocupante", declarou Jan Kubis, chefe da Missão de Assistência no Afeganistão da ONU, durante reunião com ministros de Relações Exteriores da Otan, em Bruxelas. "Comparado com o mesmo trimestre de 2012, avaliamos que o número de vítimas civis é quase 30% maior, com 475 civis mortos e 872 feridos." As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.