ONU ameaça sanções contra combatentes no Mali

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou uma resolução ameaçando sanções contra combatentes islamitas no norte do Mali. O documento aprovado na segunda-feira expressa preocupações com a deterioração da situação humanitária no país e pede a restauração da ordem constitucional após o golpe no dia 21 de março. A resolução condena a facção Ansar Dine, ou "Protetores da Fé", de destruir o patrimônio da antiga cidade de Timbuktu.

AE, Agência Estado

05 de julho de 2012 | 16h04

O embaixador da França nas Nações Unidas, Gerard Araud, disse que o Conselho aguarda um pedido oficial da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (Ecowas) para uma missão de uma força de estabilização. Arauda afirmou que os recursos para uma missão devem ser discutidos e que o Conselho não daria à Ecowas uma "carta branca". A Ansar Dine dominou Timbuktu na semana passada após derrubar uma facção rebeldes tuaregue. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
MaliONUsanções

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.