ONU: apesar dos saques, depósitos ainda têm comida

A agência de alimentos da Organização das Nações Unidas (ONU) informou hoje que, aparentemente, pouca comida foi levada de seus depósitos na capital do Haiti, Porto Príncipe. "Eu não posso dizer que não houve saques, mas nesta manhã, nossos funcionários conseguiram chegar ao depósito e verificaram que ele ficou bastante danificado", disse a porta-voz do Programa Mundial de Alimentos (WFP, pela sigla em inglês), Emilia Casella, à agência "France Presse". "Mas, aparentemente, a comida continua lá", acrescentou ela.

AE, Agencia Estado

15 de janeiro de 2010 | 15h45

Casella havia dito anteriormente que, segundo parceiros locais, os depósitos da agência haviam sido saqueados. Mas funcionários do WFP conseguiram chegar a um dos depósitos na manhã desta sexta-feira e descobriram que os estoques de comida ainda estavam lá.

"Numa situação de emergência, saques são comuns", disse ela. Casella disse que a agência estima que cerca de 2 milhões de pessoas vão precisar de suprimentos emergenciais de comida no próximo mês. O depósito visitado abriga 6 mil toneladas cúbicas de comida e é o maior da agência no país. O WFP informou ontem que mantinha estoques de cerca de 15 mil toneladas de comida no Haiti.

Canadenses mortos

Cerca de 1.415 canadenses estão desaparecidos no Haiti e quatro tiveram suas mortes confirmadas pelo devastador terremoto que atingiu o país na terça-feira, informou hoje o ministro de Relações Exteriores, Lawrence Cannon.

"De acordo com as últimas informações consulares, há quatro mortes confirmadas", disse Cannon.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
HaititerremotoalimentossaquesONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.