ONU aprova a resolução dos EUA sobre o Iraque

O Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou por 15 votos a zero uma resolução mais rígida contra o Iraque, obrigando Saddam Hussein a se desarmar ou enfrentar "graves conseqüências", o que quase certamente significa guerra. A votação foi realizada após oito semanas de negociações tumultuadas e é vista como uma vitória dos Estados Unidos, que prepararam a resolução ao lado da Grã-Bretanha.A resolução envia uma dura mensagem a Bagdá, dizendo que o Conselho de Segurança espera total cooperação com as resoluções das Nações Unidas. O chefe dos inspetores de armas, Hans Blix, prepara-se para enviar uma equipe ao Iraque em duas semanas.Embora a resolução faça concessões, atende às principais exigências dos EUA: inspeções mais rígidas e liberdade para que os EUA decidam por ação militar contra o Iraque se os inspetores constatarem que Bagdá não está cooperando.Ao mesmo tempo, a resolução oferece a Saddam a "oportunidade final" para cooperar com os inspetores de armas, mantém a possibilidade de suspensão das sanções impostas há 12 anos, após a invasão do Iraque ao Kuwait, e reafirma a soberania do país. Pouco após a divulgação da decisão do CS, o presidente dos EUA, George W. Bush, afirmou que a nova resolução significa que o governo de Bagdá deverá desmantelar todo o seu arsenal de armas de destruição em massa ou estará sujeito a "conseqüências mais severas"."Ele (Saddam Hussein) deve se submeter a todos os métodos para verificação de seu cumprimento com a resolução. A sua colaboração deve ser rápida e incondicional ou ele enfrentará as conseqüências mais severas", afirmou Bush, em pronunciamento no Rose Garden.O presidente elogiou a ONU pela votação, afirmando que o organismo exibiu coragem e enalteceu suas responsabilidades. No entanto, Bush fez um alerta velado ao afirmar que a ONU deve agir se o Iraque recusar-se, novamente, em colaborar com o sistema de inspeção de armas. Leia também:» Inspetores devem ir ao Iraque no dia 18 » Bush ameaça Iraque em discurso duro » Iraque estudará resolução, diz embaixador » Rússia estuda mudar o regime no Iraque » Blair: "vamos desarmá-lo pela força" » França vê vitória diplomática em resolução

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.