ONU aprova plano para possível força de paz na Somália

O Conselho de Segurança daOrganização das Nações Unidas autorizou nesta segunda-feira apermanência de uma força da União Africana na Somália por maisseis meses e pediu que o secretário-geral desenvolva planos deuma possível substituição por tropas da própria ONU. Em uma resolução, aprovada por unanimidade, o conselhotambém ameaçou "medidas" não-especificadas contra quem tentaratrapalhar o processo político, ameaçar uso de força contra ogoverno ou a Missão da União Africana na Somália (Amison) ouprejudicar a estabilidade na região. Os Estados Unidos estão estudando colocar a Eritréia nalista de países patrocinadores de terrorismo por supostamentelevar armas para insurgentes que combatem o governo, apoiadopela Etiópia, na Somália. Um grupo de monitoramento, no mês passado, relatou quegrandes quantidades de armas, incluindo mísseis terra-ar foramfornecidos pela Eritréia por insurgentes islâmicos. Confrontos entre insurgentes islâmicos e tropas do governose intensificaram nos últimos meses, apesar da reunião de umcongresso de paz entre os principais clãs e facções na Somália.O país está em grave conflito, desde a queda do ditador MohamedSiad Barre em 1991. A resolução do conselho pediu que o secretário-geral BanKi-moon desenvolvesse, dentro de 30 dias, "um plano decontingência para o possível desembarque de uma operação de pazda ONU" para substituir tropas da UA. REUTERS AS MS

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.