ONU aprova resolução para proteger serviços humanitários

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou uma resolução com o objetivo de proteger funcionários da ONU e trabalhadores de serviços humanitários, depois que foi retirada do texto uma referência ao Tribunal Penal Internacional, que os EUA não reconhecem. A resolução estava engavetada desde abril, por conta da oposição americana, mas voltou ao centro das atenções após o ataque terrorista à sede da ONU em Bagdá, onde morreram mais de 20 pessoas, incluindo o brasileiro Sérgio Vieira de Mello. O texto pede proteção para funcionários da ONU e de serviços humanitários, e processo contra quem venha a feri-los. O México e outros países que apóiam a resolução chegaram a um acordo com os EUA sobre um obstáculo final - a definição de crime contra pessoal humanitário - e o texto passou por 15 votos a favor e nenhum contra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.