ONU apura se Grã-Bretanha cometeu tortura no Iraque

O Comitê das Nações Unidas contra a Tortura está interrogando autoridades britânicas sobre o cumprimento da Convenção contra Tortura da ONU, assinada em 1984. Como os demais 138 signatários da convenção, o governo britânico é obrigado a apresentar relatórios mostrando que obedece às regras.Embora as tropas britânicas não tenham sido acusadas de abuso de prisioneiros no escândalo de Abu Ghraib, há diversos informes de maus-tratos impostos a detentos pelos britânicos, com pelo menos uma morte. Grupos de defesa dos direitos humanos vêm exigindo uma investigação independente, negada pelo governo.O comitê da ONU se reúne duas vezes ao ano, e seu relatório é esperado na sexta-feira. Críticas que venham a ser feitas pelo comitê à atuação de um país não dão margem a punições, mas têm peso na opinião pública mundial.Respondendo às perguntas dos funcionários da ONU, Martin Howard, um alto representante do Ministério da Defesa, disse que a polícia militar britânica apurou 17 casos que "poderiam ser classificados como tratamento supostamente desumano, degradante ou tortura". Desses 17 casos, oito foram fechados sem que nenhum crime fosse encontrado, disse. Cinco continuam sob investigação, três foram entregues à promotoria e um está em vias de ir a julgamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.