ONU celebra êxito das presidenciais em Serra Leoa

Cerca de 2,6 milhões de leoneses puderam votar no sábado passado para escolher o sucessor do presidente

Efe,

13 de agosto de 2007 | 20h42

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, saudou nesta segunda-feira, 13, "a atmosfera em geral pacífica" e "a alta participação" nas eleições do último sábado em Serra Leoa. Em comunicado, Ban considerou o pleito um êxito e felicitou o povo de Serra Leoa por demonstrar "seu compromisso com a consolidação da paz e a democracia em seu país". O secretário-geral pediu aos leoneses para "que preservem uma atmosfera de calma e ordem pública, e que resolvam possíveis disputas por meio de canais legais", segundo a nota. Ban elogiou o trabalho da Comissão Nacional Eleitoral e das forças policiais do país africano pelos dispositivos administrativo e de segurança que "facilitaram o eficiente desenvolvimento da jornada eleitoral". Um total de 2,6 milhões de leoneses estava apto a votar no sábado passado para escolher o sucessor do presidente Ahmed Tejan Kabbah - que não pôde disputar a reeleição - e renovar o Parlamento. O secretário-geral da ONU agradeceu o trabalho de todos os participantes internacionais e nacionais, que forneceram assistência técnica e materiais à comissão eleitoral. O pleito de sábado foi o primeiro organizado por Serra Leoa sem a proteção dos "capacetes azuis" da ONU, que deixaram o território em dezembro de 2005, com a conclusão de uma missão iniciada após a guerra civil que assolou o país e acabou em 2002. As autoridades eleitorais não divulgaram nesta segunda-feira os primeiros resultados da apuração parcial, e a previsão é de que até o final desta semana não estarão disponíveis dados que possam projetar o vencedor. Resultados extra-oficiais divulgados por meios de comunicação locais dão conta de que na apuração parcial, com números ainda próximos a 10% dos votos, o líder é o candidato à Presidência do Congresso de Todos os Povos (APC, oposição), Ernest Koroma. Tudo parece indicar, segundo esses números, que nenhum dos sete candidatos presidenciais conseguirá ficar com 55% dos votos, número requerido para se vencer o pleito em primeiro turno. Caso a tendência se confirme, o segundo turno será realizado dentro de duas semanas.

Tudo o que sabemos sobre:
Serra LeoaBan Ki-moonONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.