ONU chama eleições da Tunísia de marco na democracia

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki Moon, cumprimentou a população da Tunísia pelas eleições parlamentares realizadas no domingo. Ele classificou o ato como um "passo crucial para o futuro do país" e "um marco decisivo na transição para a democracia".

MARCELLA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES DA ASSOCIATED PRESS, Estadão Conteúdo

27 de outubro de 2014 | 20h16

Ban visitou a Tunísia em meados de outubro, quando se reuniu com o presidente nacional, Moncef Marzouki, e prometeu total apoio da ONU ao país.

Em janeiro, o Parlamento da Tunísia adotou a primeira constituição desde o fim das manifestações que tiraram o então presidente Zine El Abidine Ben Ali do poder, no início de 2011. Foi o primeiro regime a ser derrubado na chamada Primavera Árabe.

Em seu comunicado, Ban também cumprimentou as autoridades eleitorais da Tunísia por seus esforços na organização da votação e pelo trabalho contínuo nas eleições presidenciais marcadas para o próximo mês.

A partido de oposição afirma que teve uma grande vitória nas eleições do domingo sobre os islâmicos, que antes dominavam o cenário político no país. Os resultados parciais da votação ainda serão divulgados.

Tudo o que sabemos sobre:
TunísiaONUeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.