ONU cobra do Iraque indenização pela guerra de 1991

Apesar de estar sendo preparada uma guerra contra o Iraque, a ONU continua cobrando de Bagdá as indenizações pela Guerra do Golfo, de 1991. Hoje, em Genebra, a entidade aprovou o pagamento de US$ 223 milhões em indenizações, que o Iraque terá que fazer para mais de 20 países."Não é porque existe uma crise que vamos interromper nossos trabalhos", afirma um funcionário da Comissão de Compensações da ONU. Bagdá terá que fazer o pagamento com o que arrecadará com parte da venda de seu petróleo. O restante dos lucros das exportações é usado para comprar alimentos para a população.O problema, porém, é que com a perspectiva de uma guerra, o volume de petróleo que Bagdá está conseguindo colocar no mercado é bastante inferior ao que seria necessário para cobrir as indenizações e alimentar sua população.Em 284 casos aprovados hoje pela ONU, as vítimas receberão mais de US$ 100 mil pelos danos que tiveram durante a invasão do Kuwait pelo Iraque. 193 empresas também receberão compensações do Iraque, inclusive companhias americanas e inglesas que estavam no Kuwait durante o conflito e que foram prejudicadas pela guerra. Dezoito pedidos de indenização são de cidadãos do Kuwait, que também foram atendidos pela ONU.Em mais de dez anos, o Iraque já pagou ao todo cerca de US$ 16 bilhões, inclusive para o Brasil. Bagdá ainda deve outros US$ 28 bilhões em indenizações de guerra. A esperança de muitos em Genebra é de que, com uma eventual queda do regime de Saddam Hussein, as exportações de petróleo se normalizem e o país possa quitar sua dívida em poucos anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.