ONU condena ataque a café sérvio em Kosovo

O chefe interino da missãoadministradora da ONU para o Kosovo (Unmik), Steve Schook,manifestou neste domingo sua "severa condenação" ao ataque a um café sérvioda cidade de Mitrovica, que feriu nove pessoas, incluindo umpolicial britânico, neste sábado à noite. "Estou consternado e decepcionado com este incidente. Éimportante que o povo do Kosovo compreenda que atos de violênciacarentes de sentido, como este, não servem aos interesses de ninguéme podem prejudicar o futuro do povo do Kosovo", indicou Schook emComunicado. Schook felicitou os policiais pela rápida detenção do supostoagressor e agradeceu aos líderes dos sérvios de Mitrovica por teremajudado a Polícia a manter a calma entre sua comunidade após aAgressão. O Kosovo está sob protetorado da ONU desde o fim da guerra, hásete anos, e este ataque ocorre em um momento delicado, enquantoestão em curso negociações sobre o futuro estatuto desta provínciasérvia de maioria albanesa independentista. Segundo fontes sérvias de Mitrovica, um jovem albano-kosovarlançou na noite de sábado uma granada de mão contra o café Dolce Vita, naparte sérvia da cidade, no norte, que desde a guerra permanecedividida entre albano-kosovares e sérvios. Fontes médicas locais informaram que sete dos nove feridos foraminternados no hospital, mas que nenhum deles corre perigo. A Polícia da Unmik informou neste domingo que entre os feridos há tambémum membro seu de nacionalidade britânica e que um suspeito foiDetido. Segundo informações não-oficiais divulgadas pelos meios decomunicação locais, o suspeito seria um albano-kosovar de 16 anosque havia passado da parte sul à sérvia pela ponte sobre o rio Ibar,que divide a cidade. Esta ponte, que no passado foi palco de numerosos choquesinterétnicos, foi aberto ao tráfego há um ano e os sérvios pediramseu fechamento por causa do ataque de ontem à noite. Anunciaramtambém que organizarão suas próprias guardas para vigiar a ponte. O Governo do Kosovo condenou a agressão e pediu à população para"manter a calma e não sucumbir às provocações daqueles que desejamviolência e sofrimento para todos no Kosovo". O presidente da Sérvia, Boris Tadic, disse que se trata de um"ataque terrorista" e pediu uma reação enérgica da comunidadeinternacional, castigo para o agressor e maior proteção para osServo-kosovares. O primeiro-ministro sérvio, Vojislav Kostunica, responsabilizou"terroristas albaneses e representantes da comunidade internacionalque diariamente os apóiam e encorajam com suas atuações ou falta deAtividade". Kostunica afirmou também que a agressão é uma reação dosseparatistas albaneses às recentes afirmações do mediador internacional para o Kosovo, Martti Ahtisaari, de que "os sérviossão culpados como povo". As palavras do diplomata finlandês provocaram indignação naSérvia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.