ONU condena foguetes vistos em escola de Gaza

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, disse estar preocupado com o fato de foguetes terem sido levados para dentro de uma escola controlada pela ONU na Faixa de Gaza.

Agência Estado

23 de julho de 2014 | 18h44

Em comunicado nesta quarta-feira, o porta-voz de Ban ki-moon afirmou que "os responsáveis pelos foguetes estão transformando a escola em um potencial alvo das forças militares de Israel e arriscando a vida de crianças inocentes". As escolas da ONU servem como refúgio para famílias que são obrigadas a deixar suas casas. O armamento não foi mais visto no local.

O comunicado pede aos grupos militantes que deixem de usar as bases da ONU e afirma que eles podem ser acusados de colocar vidas civis em risco. Detalhes sobre a localização da escola ou sobre os mísseis não foram dados.

Ainda segundo a ONU, a maioria das mortes registradas em Gaza até agora é de civis. Israel defende os ataques próximos a casas e hospitais afirmando que o Hamas usa esses lugares como origem dos túneis usados pelas milícias.

No entanto, cerca de três quartos dos palestinos mortos nas duas semanas de conflito são civis. Um quarto das vítimas é de crianças, de acordo com dados das Nações Unidas.

Segundo uma autoridade médica palestina, o número de mortos chega a 695 pessoas, além dos 4.100 feridos. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ONUISRAELPALESTINOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.