ONU condena intimidação na embaixada do Brasil em Honduras

O Conselho de Segurança da ONU condenou em reunião nesta sexta-feira "os atos de intimidação" na embaixada brasileira em Honduras, mas não discutiu questões mais amplas sobre o futuro do presidente deposto Manuel Zelaya.

REUTERS

25 de setembro de 2009 | 14h04

Zelaya está abrigado na embaixada brasileira desde seu retorno secreto ao país na segunda-feira, gerando intenso impasse com as forças de segurança locais.

"Nós condenamos a intimidação contra a embaixada brasileira e pedimos a todos no governo interino de Honduras para cessar as perturbações na embaixada", afirmou a embaixadora dos Estados Unidos e atual presidente do Conselho de Segurança, Susan Rice, depois de reunião sobre Honduras.

Ela afirmou a repórteres que a situação da embaixada do Brasil foi o foco primário do encontro, e não a situação geral de Honduras.

(Reportagem de Andy Quinn e Claudia Parsons)

Tudo o que sabemos sobre:
ONUCSHONDURASCONDENA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.