ONU condena violência no Quirguistão

O Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) está condenando a violência no Quirguistão e pedindo pela calma e volta ao império da lei.

AE-AP, Agência Estado

14 de junho de 2010 | 21h31

O CS disse em comunicado, após uma breve exposição feita na noite desta segunda-feira pelo subsecretário-geral B. Lynn Pascoe, que apoia os esforços do secretário-geral Ban Ki-moon e de organizações regionais da Ásia Central "para lidar de uma maneira apropriada com a situação", no Quirguistão.

O CS ressaltou a necessidade de apoiar a entrega de ajuda humanitária "de uma maneira urgente".

Funcionários quirguizes e líderes usbeques dizem que pelo menos 138 pessoas foram mortas e 1.800 feridas, desde que a violência étnica começou na semana passada. Pelo menos 100 mil usbeques fugiram do sul do Quirguistão para a fronteira com o Usbequistão, na mais intensa violência étnica em 20 anos.

Tudo o que sabemos sobre:
QuirguistãoViolênciaOnu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.