ONU confirma 10 casos de pólio no nordeste da Síria

A Organização Mundial da Saúde (OMS), ligada à Organização das Nações Unidas (ONU), informou nesta terça-feira a confirmação de 10 casos de poliomielite no nordeste da Síria. Trata-se do primeiro surto da doença no país em 14 anos e há riscos de se espalhar pela região.

Agência Estado

29 de outubro de 2013 | 11h49

Funcionários aguardam os resultados de exames de outras 12 pessoas que apresentam sintomas de pólio, declarou o porta-voz da OMS Oliver Rosenbauer. Ele afirmou que os casos confirmados são de crianças abaixo de 2 anos, que estão "sub imunizadas".

O vírus da pólio, uma doença altamente contagiosa, geralmente infecta crianças em condições de pouca higiene por meio do consumo de comida ou líquidos contaminados com fezes. O vírus ataca os nervos e pode matar ou paralisar os infectados, mas antes de começar a afetar a vida das crianças a pólio pode se espalhar sem ser percebida.

"Esta é uma doença transmissível. Com a movimentação da população, pode seguir para outras áreas", afirmou Rosenbauer. "Então, é alto o risco de se espalhar pela região."

O governo sírio lançou uma campanha de vacinação em todo o país dias depois de a OMS ter dito que havia recebido relatos de crianças com sintomas de poliomielite na província de Deir el-Zor, mas a campanha enfrenta dificuldades, já que não é possível chegar muitas partes do país, que está em guerra civil.

Quase todas as crianças sírias eram vacinadas contra a doença antes do início da guerra civil, mais de 2 anos atrás. O último caso de pólio registrado no país havia acontecido em 1999.

O conflito sírio, que começou como um levante pacífico contra o presidente Bashar Assad, em março de 2011, levou a uma crise humanitária de grande escala, que já deixou mais de 100 mil mortos e levou cerca de 7 milhões de pessoas a deixar suas casas, além de devastar cidades.

Funcionários da ONU advertiram a respeito da propagação da doença na Síria por causa da falta de acesso à higiene básica e à vacinação. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriapólioinfecçãocrianças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.