ONU confirma metade do dinheiro necessário para ajudar o Paquistão

Organização diz ter garantido 54,5% dos quase US$ 460 milhões pedidos

Efe

18 de agosto de 2010 | 09h00

 

ISLAMABAD - A Organização das Nações Unidas (ONU) disse já ter garantida mais da metade dos fundos para seu plano de assistência urgente aos milhões de afetados pelas inundações no Paquistão, informou nesta quarta-feira, 18, um porta-voz da organização, Maurizio Giuliano.

 

Veja também:

Chuvas devem diminuir em regiões críticas

mais imagens Galeria de fotos: Chuvas no Paquistão

 

"A resposta (da comunidade internacional) melhorou muito nos últimos dias após a chamada que fizemos. Parece que os países doadores estão se dando conta da magnitude da catástrofe", disse Giuliano.

 

Segundo a fonte, a ONU já recebeu US$ 208 milhões dos mais de US$ 459 milhões solicitados semana passada para fornecer ajuda urgente aos mais necessitados entre os cerca de 20 milhões de desabrigados pelas piores inundações dos últimos 80 anos no Paquistão.

 

Além disso, outros US$ 42,1 milhões foram prometidos. Com isso, o organismo internacional já tem garantidos mais da metade (54,5%) dos fundos de seu plano, destinados para fornecer comida, abrigo, atendimento sanitário e água potável aos afetados.

 

Este aumento nas doações chega depois da visita ao Paquistão do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, no último dia 15. Ban pediu ao mundo mais apoio após afirmar que nunca tinha visto um desastre natural semelhante ao sofrido atualmente pelo país asiático. Na ocasião, a quantia recebida pela ONU só chegava a um quinto do valor solicitado.

 

Entre os países que estão destinando mais fundos para os afetados pela tragédia destacam-se os EUA (US$ 83 milhões), a Austrália (US$ 26 milhões) e o Reino Unido (US$ 22 milhões), segundo Giuliano.

 

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãochuvasajudaONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.