ONU confirma primeiro foco de cólera após inundações no Paquistão

Surtos podem causar onda de mortos superior aos 1.600 registrados até o momento pela catástrofe

14 de agosto de 2010 | 03h40

ISLAMABAD - A ONU anunciou neste sábado, 15, que iniciou um plano de emergência para evitar a propagação do cólera entre os afetados pelas inundações no Paquistão após confirmar o primeiro foco da doença.

 

Em comunicado, a ONU diz que passou a tratar todos os casos de diarreia aguda como cólera, mesmo depois da confirmação de poucos casos, porque é a melhor maneira de conter a doença.

 

Fontes de organismos humanitários relataram nos últimos dias que houve milhares de registros de casos de diarreia, infecções na pele ou gástricas devido às águas contaminadas.

 

Tanto a ONU como a Cruz Vermelha advertiram que, caso doenças como o cólera se espalhem, pode haver uma onda de mortos superior aos 1.600 mortos registrados até o momento pela catástrofe. As graves inundações no Paquistão afetaram mais de 14 milhões de pessoas em todo o país.

Tudo o que sabemos sobre:
cóleraONUPaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.